Blog

Colégio de Aplicação da UFSC e suas ideias além da visão

Colégio de Aplicação da UFSC e suas ideias além da visão


Hoje trazemos a história de um pessoal que resolveu fazer diferente, que quis tirar as ideias do papel e das listas de como agir em relação ao meio ambiente, trazendo tudo para a ação em suas vidas, no próprio meio escolar. Motivados por uma grande ideia e com seus quase 1000 alunos, a partir da iniciativa desenvolvida por pais de alunos em uma festa junina, o Colégio de Aplicação não utiliza o copo descartável há dois anos, sendo um marco determinante em sua pretensão de zerar a produção de lixo dentro da escola.Você se lembra de acordar tendo que ir para a escola, sendo que a vontade era de dormir até a hora do almoço? Quantas desculpas você já deu para continuar vivendo semelhante a uma ideia no papel? Dormir é maravilhoso, sim, e o ponto nem é querer convencer alguém de que passamos ⅓ de nossas vidas dormindo, mas com isso, fica tão claro que muitas vezes a falta de vontade/preguiça  é um fator que contribui para que muita coisa fique alinhada apenas no lápis.

As manhãs que você provavelmente “perdeu” dormindo, ou em casa fazendo “vários nadas” poderiam ter te proporcionado mais contato, aprendizado e até mesmo diversão em momentos que hoje estariam somados às suas lembranças. É um pouco duro, mas é verdade: o tempo não para, não volta e não aceita suas desculpas. O que levamos é o aprendizado, e se há alguma razão por estarmos aqui, que façamos valer. Não é mesmo?

Redução de lixo pela metade: ✅
Na intenção de discutir problemas e soluções, foi criado o Coletivo Lixo Zero. Todo mundo participa das reuniões. Servidores, professores, técnicos, estudantes e familiares. Não há uma ordem hierárquica, todos votam e têm direito à voz. Essa é a identidade do grupo, indo na contramão do que vivemos em nosso dia a dia ao reconhecer a importância de cada sujeito, opinião, conhecimento e habilidade dentro do mesmo espaço.

Como parte da mobilização do Projeto Lixo Zero, uma das alternativas sustentáveis que o colégio adotou foram as composteiras, usadas na reutilização de resíduos orgânicos do refeitório. Além dessa atitude e da substituição de copos descartáveis pelos reutilizáveis da Meu Copo Eco, surgiu também o papelomóvel, usado para separar papéis da sala de aula na reciclagem.

O projeto Lixo Zero foi proposto pelo NEAM (Núcleo de Educação Ambiental) do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental. Indo de encontro com as mudanças dispostas pela comunidade escolar, ao surgir essa proposta, a vontade é buscar maneiras de repensar, reduzir, reutilizar e reciclar resíduos. “Nós, enquanto membros do NEAM, devemos acreditar no potencial que está em trabalhar a educação ambiental com as crianças e jovens, começando essas transformações desde cedo, porque passamos muito tempo da vida aprendendo errado, para depois ter que desaprender. Luiz Gabriel Vasconcelos, mestrando em Engenharia Ambiental.



Deu certo! Os resíduos diminuíram significadamente. Mas é claro que uma iniciativa tão motivadora precisa por si, mobilizar. Por isso, uma vez no ano acontece a Semana Lixo Zero, que desafia a comunidade da escola a ficar cinco dias sem produzir lixo. A meta é reduzir o lixo, afinal, quanto menor for a quantidade gerada, melhor. Como uma surpresa para todos, durante a última semana do desafio, essa redução diária passou de 67kg para 33,4kg. Só de copos plásticos descartáveis é uma economia de 5 mil deles por semana.

Sementinha do consumo consciente plantada em outros corações
O que mudou? Os benefícios que o projeto trouxe vão além da questão ambiental. A postura dos estudantes se transformou diante do espaço escolar. Foi relatado que na questão de desperdício material, a organização mudou. Haviam inclusive problemas para encontrar pessoas dispostas a trabalhar com a faxina do ambiente, porque era grande o desrespeito: comida espalhada pelo chão, sujeira e uma grande falta de consciência e consideração, tanto com o espaço, quanto com os colaboradores da escola.



Como uma sementinha destinada a brotar, o projeto foi além dos portões do Colégio de Aplicação, passando seu exemplo para a Escola Donicia Maria da Costa, da rede municipal de Florianópolis em Saco Grande. A partir disso, pelos corredores começaram a surgir novas ideias para reforçar a importância da redução de lixo no ambiente da Escola Donícia. Com o apoio do NEAMBI, o coletivo implementou peças de teatro sobre educação ambiental e começa a seguir os passos do Colégio de Aplicação, separando o papel em sala de aula, começando a incentivar o uso dos copos reutilizáveis e instalando uma composteira. “Quando há um projeto que já vem dando certo em outros lugares, isso fortalece para que ocorra efetivamente uma mudança de pensamento e consciência”, diz a professora Bárbara Funke Haas, membro do Coletivo Lixo Zero da Escola Donicia.



A preocupação com a sustentabilidade é necessária e deve partir de cada um. O dia amanhece e com ele, a oportunidade de aproveitá-lo ou não, é escolha particular. Assim é a nossa questão sustentável, para uns já é essencial, para outros, acaba sendo aquele sono de manhãs cansativas, o qual demora-se a despertar de verdade, afinal, a vontade inexiste.

Nós, da Meu Copo Eco, já participamos de outra iniciativa na UFSC. Mas estamos aqui não para supor formas pré-estabelecidas de transformação, surgimos como facilitadores que desejam manifestar cada vez mais, de fato, a importância da mudança e só! Porque a atitude tem de partir da comunidade, e antes disso, de cada um.

Acesse nosso infográfico e entenda como diminuir o impacto ambiental e o desperdício financeiro em instituições de ensino.




Outras matérias