Blog

Conceito caução, logística reversa e embalagens retornáveis: grandes amigos do meio ambiente.

Conceito caução, logística reversa e embalagens retornáveis: grandes amigos do meio ambiente.
Conceito caução em festas
Você que acompanha a Meu Copo Eco, já deve ter ouvido falar sobre o conceito caução. Caso ainda não saiba, é um sistema de logística reversa, ou seja, um movimento que passa pelo consumidor em direção ao produtor, em um canal de distribuição que opera ao oposto da forma convencional.

Esse termo pode parecer difícil de entender em um primeiro momento, mas simplificando, quer dizer que os protagonistas do ciclo e que fazem o sistema funcionar são as pessoas que adquirem os produtos sob esse sistema, pois são eles quem comandam a operação e decidem se o produto volta aos organizadores da ação, para serem utilizados novamente em outros lugares, ou se levam os produtos consigo e utilizam como quiserem.

1375172_10153283069904875_7997370522766180766_n

 O conceito caução para copos e recipientes para bebidas veio da Europa e na verdade tem um histórico bem curioso: em bares da Europa desde a idade média, para que os clientes não levassem os copos sem pagar, eles precisavam deixar os sapatos em um lugar, e quando devolviam os copos ao bar, tinham os seus sapatos recuperados. Com o passar do tempo, os copos em troca de sapatos deixaram de ser utilizados, mas esse conceitado em prol de algo maior: o consumo consciente!

Recipientes retornáveis não são uma grande novidade no Brasil. Era comum, você levar as garrafas de vidro até os postos de trocas (em geral a maioria dos mercados e mercearias) e recebia em troca uma garrafa cheia de refrigerante ou cerveja e só pagava pelo liquido, e não mais pela embalagem. Em termos de sustentabilidade as embalagens retornáveis são um ponto muito positivo pois diminuía os custos de produção de novas garrafas e ainda, postergava os processos de destinação desse resíduo. 

garrafaideia3

Atualmente algumas marcas voltaram a apresentar embalagens retornáveis, mas sem a mesma força e costume popular que se tinha nos anos 80 e 90. Uma multinacional do setor de bebidas começou a comercializar no Brasil embalagens PET retornáveis. Esse recipiente já era utilizado em vários países pela empresa e aqui no Brasil ainda só é disponibilizado no estado de Santa Catarina, mas os planos é que logo elas estejam em todos os estados.

As embalagens e recipientes descartáveis, mesmo podendo ser recicladas, na maioria das vezes não tem a destinação correta, por exemplo, segundo censo da Associação Brasileira de Industrias do PET (ABIPET), menos de 50% do número de garrafas PET produzidas no Brasil. Mesmo crescendo, ainda estamos longe do ideal.

Para os copos e talheres descartáveis os dados são ainda mais tristes. Pelo baixo valor de mercado (cerca de R$0,02 por quilo), não há um interesse pelos catadores em enviar esses copos até a reciclagem, que por consequência vão parar em aterros sanitários, ou na natureza, onde demoram centenas de anos para se decompor.

O Portal Ecycle falou sobre as embalagens retornáveis e deu algumas dicas para você contribuir para diminuir a produção desse tipo de resíduo: sempre que possível prefira embalagens retornáveis; evite recipientes pequenos, eles carregam um menor conteúdo e tem um grande gasto de energia e recursos naturais na produção.

Sempre que estiver num lugar e houver a política do conceito caução para diminuir a produção de resíduos, participe, pois, você é o principal gerador da mudança!




Outras matérias