Blog

Sistemas Agroflorestais e a recuperação das florestas

Sistemas Agroflorestais e a recuperação das florestas
Dia 17 de julho é o dia da proteção às florestas, uma data dedicada a refletirmos sobre o impacto que o nosso modo de vida, representa na preservação das nossas matas. As florestas além de moradia para diversas espécies, são a nossa garantia de qualidade de vida.

Sabe por quê?

Juntamente com os oceanos e mares, as nossas florestas, compõe os pulmões do mundo. Elas garantem a qualidade do ar que respiramos e de outros diversos sistemas vitais a todas as espécies, inclusive a nossa.

A importância das florestas para o planeta


Nesse dia 17 de julho, a SOS Mata Atlântica tem uma boa notícia: entre 2016 e 2017 o desmatamento da Mata Atlântica foi reduzido em até 56,8% em relação ao mesmo período nos anos anteriores, devido à ações de proteção às florestas. Enquanto na nossa Amazônia, houve uma redução de 12% no desmatamento entre 2016 e 2017, em relação ao mesmo período em 2015. Apesar dos dados otimistas, devemos sempre estar atentos ao fato destes números não representarem impacto suficiente que precisamos para a preservação de nossos recursos naturais.

Segundo pesquisa recente divulgada pela Science Advances, aponta as florestas, mais especificamente a nossa Amazônia, como importante regulatório de boa parte do clima do planeta. Como acontece isso? Através da renovação da umidade presente nas massas de ar que circulam pelo Atlântico, tendo como protagonista as florestas, nesse caso a Amazônia. A manutenção do ciclo de chuvas dessas matas atua diretamente do ciclo de água da Terra, nas estações do ano e no comportamento do clima em diversas regiões do Planeta.



Importante, não é mesmo? Pois é, mas na realidade o que vem acontecendo é que por conta da redução da cobertura da Amazônia devido ao desmatamento, esse sistema se encontra comprometido. E aí já podemos perceber que além do impacto local, isso representa também uma mudança de nível global. Pois bem, então como mudamos isto?

Quando falamos de ações para a preservação de recursos naturais, somos ainda carentes de iniciativas que estejam trabalhando para isto, desde a fiscalização de nossas áreas de preservação, até a educação para a sustentabilidade.

Sistemas Agroflorestais e a recuperação das florestas


A MCE acredita que para a sustentabilidade ser uma realidade, precisamos estar atentos à parcerias e ações de impacto positivo a nossa volta. Para entender um pouco mais como funciona este Sistema e afim de compartilharmos boas ações, conversamos com o pessoal do Instituto ÇaraKura, que desenvolve projetos de recuperação florestal através do Sistema de Agroflorestas desde 2007.

Quando falamos de degradação de áreas verdes, mais especificamente de florestas, estamos falando também de toda a biodiversidade e ecossistemas mantidos nestes espaços. A recuperação de florestas começa com o estudo detalhado das características de cada local e da complexidade de relações aí existentes. É devido a essa complexidade de relações que a recuperação destes espaços se torna um desafio.

 Foi através desta observação e conhecimento dos processos naturais presentes no meio ambiente, que nasceu o desenvolvimento de Sistemas Agroflorestais.

O Instituto ÇaraKura


O Sistemas de Agroflorestas é baseado em uma série de técnicas de produção agrícola sustentável, desenvolvidas por povos ancestrais e espelhadas em processos naturais existentes na natureza. Estas técnicas também servem como suporte à regeneração das florestas.

A técnica de Agrofloresta, ou sistema SAF, combina espécies arbóreas frutíferas, ou não, com cultivo orgânico e animais, bem como a participação ativa de recursos humanos. Todas estas ações são desenvolvidas em conjunto, sem a necessidade da aplicação de qualquer pesticida ou agrotóxico.

 


Instituto Çarakura - Vivência de integração Eco-Solidária


Diferente da produção de alimentos através da monocultura, o sistema agroflorestal pode comportar em uma mesma área, mais de 20 espécies diferentes de plantas, respeitando a sazonalidade de cada cultura. A ideia central é que a medida que as culturas vão se desenvolvendo, vão se inserindo também espécies de maior porte nas áreas transformadas.

No final teremos uma cobertura vegetal vasta, composta por árvores maiores e também, pela cultura agrícola aí presente. Esta interação cria uma sinergia dentro deste sistema.


Instituto Çarakura - Sistemas Agroflorestais


Atualmente o Instituto ÇaraKura faz parte do Pacto pela Restauração da Mata Atlântica, junto com mais de 300 outras iniciativas espalhadas pelo país, sendo representante e ponto focal do estado de Santa Catarina. É responsável também pela recuperação do Parque Nacional São Joaquim em SC e também em Anhatomirim no município catarinense de Governador Celso Ramos, onde foi destaque no Congresso Internacional de Restauração de Florestas.

O Instituto possui ainda, dentre outros inúmeros projetos nas mais diversas áreas de educação ambiental, um trabalho junto às escolas de Florianópolis, onde são feitas pequenas recuperações de espaços verdes, com a utilização do sistema de Agroflorestas.

Instituto Çarakura - Educação ambiental nas escolas


Gostou das iniciativas para este importante dia de conscientização sobre florestas? Acompanha mais sobre o trabalho do Instituto ÇaraKura e as ações que a Meu Copo Eco apoia aqui pelo nosso blog. ;)




Outras matérias